Home   Sobre

Sobre

 

A Biblioteca Pública Municipal de Piracicaba foi criada em 02 de maio de 1939, na gestão do prefeito Ricardo Ferraz de Arruda Pinto - interventor municipal nomeado pelo então interventor estadual Adhemar de Barros.

Quem foi Ricardo Ferraz de Arruda Pinto?

Piracicabano, nascido em 1º de fevereiro de 1887, Ricardo Ferraz de Arruda Pinto  tem sua trajetória vinculada à vida política e cultural da cidade. Filho de Bento e Ana Cesar Ferraz de Arruda, bacharelou-se pelo Colégio São Luiz, em Itú e cursou a Faculdade de Direito de São Paulo.
Por um erro diagnóstico médico, não conseguiu concluir seu curso superior. Retornou à casa dos pais, dedicando-se administração  das fazendas da família. Em 1936 assume o Cartório de Registro Civil da Vila Rezende, quando também é eleito Conselheiro Municipal pelo Partido Republicano. Dois anos depois, em 1938, o Interventor estadual, Dr. Adhemar Pereira de Barros, o nomeia para o cargo de prefeito do município, exercido até 1940, quando assume como titular Tabelião do 3º Cartório de Notas de Piracicaba.
Preocupado com cultura e educação, enquanto prefeito, seu primeiro ato foi criar duas escolas; a de Ibitiruna e a Dr. João Conceição. Depois criou o Diretório Municipal de Geografia.
No entanto, seu ato administrativo marcante, foi o de nº 142, de 2 de maio de 1939, que criou a Biblioteca Pública Municipal. Instalada com a colaboração de Israel Gil, bibliotecário da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, teve com o seu primeiro diretor Leandro Guerrini, pesquisador e historiador que por anos dedicou-se àquele acervo.
Ricardo Ferraz de Arruda Pinto esteve à frente de inúmeros cargos e funções sociais, administrativas e políticas, além de ter sido revolucionário em 1932, recebido a comenda “Hugo Sola”, a Medalha de Mérito Revolucionário e a Medalha do Bicentenário de Piracicaba.
Faleceu aos 81 anos, em 22 de outubro de 1968, deixando um relevante legado à população. Foi somente em 1991, que pela Lei nº 3.303 a Biblioteca Pública Municipal recebeu a denominação “Ricardo Ferraz de Arruda Pinto”.

 

 Espaço cultural ativo

O primeiro diretor do nobre espaço de cultura foi Leandro Guerrini, um dos símbolos da fidalguia piracicabana. O atendimento ao público iniciou-se numa sala da Câmara Municipal, com apenas 837 livros. Há 71 anos seria a primeira de todo o interior do Estado de São Paulo.

Desde então, busca adotar políticas afirmativas, desenvolvendo seu trabalho enquanto espaço cultural ativo. Sua atuação tem como meta torná-la ponto de referência para o desenvolvimento intelectual, científico e artístico, expandindo valores, divulgando a cultura e os costumes da sociedade.

Idas e vindas

De 1940 a 1988 a Biblioteca atendeu ao público em diversos e diferenciados espaços físicos do município. Em 1960 a Câmara Municipal, sancionou a Lei 918 para a “Implantação da Biblioteca Infantil”, que já possuía um projeto-lei elaborado pelo ao  professor João Chiarini e vetado em em 1950. Após um breve fechamento de setembro de 1988 a fevereiro de 1989, a Biblioteca Pública Municipal Ricardo Ferraz de Arruda Pinto passou a funcionar à Rua do Rosário, 871 e em 1990 é instalada no prédio da Rua do Rosário, 833. Em abril de 1998 ocorre a inauguração da Biblioteca Infantil Thales Castanho de Andrade.

Quem foi Thales Castanho de Andrade?

Thales Castanho de Andrade nasceu em Piracicaba, Estado de São Paulo, no dia 15 de agosto de 1890. Era filho de um industrial dono de fábrica de bebidas, José Miguel de Andrade e de Castorina Castanho de Andrade. Seus avós paternos eram Antônio Pinto de Andrade, natural de Itaquiri, Rio Claro, Estado de São Paulo, e Luisa Maria Andrade, natural de São Pedro, Estado de São Paulo, e os avós maternos eram Augusto César de Arruda Castanho e Theodora Marins Bonilha, naturais de Capivari, estado de São Paulo. No dia 2 de outubro de 1977, domingo, às 12 horas e 15 minutos, em sua residência na cidade de São Paulo/SP, morreu Thales Castanho de Andrade aos 87 anos de idade. Seu corpo foi levado para a Biblioteca Municipal Mário de Andrade por ordem do Governador do Estado para ser velado, sendo sepultado em Piracicaba. 

 

 Sede Própria

Em 2009 a Prefeitura Municipal iniciou a construção do novo prédio da Biblioteca Pública Municipal cujo projeto foi desenvolvido para atender as especificidades de uma biblioteca pública moderna com amplo acervo, disponibilizando vários serviços à população e dá início ao projeto de informatização de todos os seus serviços. Com a informatização a biblioteca ganhará em qualidade pela eficácia e rapidez no atendimento, além de permitir consultas do acervo através da internet.

O processo de informatização permite a organização, controle e preservação do acervo contra perdas e furtos dos mais de 70.000 volumes já existentes e dos livros que serão adquiridos com a instalação da biblioteca municipal no novo prédio cuja área do acervo possibilitará ampliar em até 100.000 volumes. Permitirá também facilitar o cadastramento e a emissão de cartões de identificação de sócio.

Com investimento inicial orçado em R$1,883 milhão para a construção – recursos da própria Prefeitura e projeto elaborado pelos arquitetos do Ipplap – Instituto de Planejamento, totalmente adaptado aos deficientes, conta com moderno software específico para biblioteca que facilita a localização de livros, o cadastramento e a emissão de cartões de identificação do usuário, a consulta via internet e as reservas.

O novo prédio, com 2.770 m2, conta com internet Wi-Fi, com o anfiteatro Alceu Maynard Araújo com capacidade para mais de 100 pessoas, lanchonete, sala de vídeo, setor administrativo, sala de internet, sala para estudos, hemeroteca e setor de microfilmagem, biblioteca infantil com uma gibiteca, uma sala especial para a biblioteca em Braille que contará também com o programa do Acessa São Paulo para pessoas com deficiência visual permitindo o acesso a internet entre muitos outros serviços e o hall Dalton Belmudes de Toledo para exposições.

Quem foi Alceu Maynard Araújo?

Sociólogo, professor, bacharel em Direito, folclorista. Historiador documentarista e poeta. Um dos mais importantes especialistas  em folclore e história das ciências sociais no Brasil. A denominação do anfiteatro do novo prédio da biblioteca pública municipal é de autoria do vereador Bruno Prata, Lei Nº 06785 de 8 de junho de 2010. O anfiteatro tem o nome do professor Alceu Maynard Araújo. 

Quem foi Dalton Belmudes de Toledo?

Artista plástico e ceramista. Teve trabalhos expostos na Espanha, Itália, Holanda entre outros países. Professor Doutor da Faculdade de Odontologia de Piracicaba – FOP.  A denominação do Hall de Exposições da Biblioteca Pública Municipal tem como autor da propositura o vereador André Gustavo Bandeira. Lei Nº 6785 de junho de 2010. 

 

Com a aquisicao de bens pela Secretaria Municipal da Ação Cultural (Semac) como estantes deslizantes que diminuem os danos causados pela exposição à luz, a Biblioteca conta com  cerca de 70 mil obras entre literatura, pesquisa e livros infantis e  tem agora, capacidade para até 100 mil. A SEMAC também adquiriu equipamentos de informática para  atender a confecção de  carteiras dos sócios, identificação dos livros com códigos de barras e consulta ao acervo,  terminal coletor para inventário  do acervo. Para segurança e proteção do acervo foram instalados portão eletrônico anti-furtos e tarjas magnéticas em cada uma das obras. O prédio conta ainda com um espaço específico para armazenar as mais de 300 obras em Braile, para atendimento aos deficientes visuais da cidade e da região.

Após fechamento em 19 de julho de 2010 o novo e definitivo prédio da Biblioteca Pública Municipal Ricardo Ferraz de Arruda Pinto foi inaugurado em 29 de outubro de 2010.

 

Divisões, setores e atividades:

  • Biblioteca Infantil “Thales Castanho de Andrade”
  • Hemeroteca
  • Biblioteca em Braille
  • Arquivo e leitura de jornais microfilmados
  • Sala com acervo de livros  e revistas antigas
  • Sala com acervo de materiais bibliográficos de Piracicaba
  • Anfiteatro
  • Hall de exposições
  • Salas de estudo
  • Café

 

Atividades Literárias na Biblioteca:

  • Oficinas
  • Palestras
  • Exposições
  • Feira de livros usados

 

Atividades externas e literárias sob responsabilidade da Biblioteca Pública Municipal:

  • Programa radiofônico de literatura “Educativa nas Letras” pela radio Educativa FM 105,9. Aos sábados das 10h30 às 11h30 com reprise aos domingos das 21h00 às 22h00
  • Ônibus Biblioteca no parque da Rua do Porto aos domingos das 8h30 Às 13h00 com atividades educativas e culturais nos bairros e praças da cidade. Leva jornais e revistas semanais livros infantis e romances. Desenvolve atividades literárias como Hora do conto e Oficinas
  • Posto do “Acessa São Paulo” – com internet gratuita no Centro Cultural Estação da Paulista
  • Biblioteca Comunitária “ Dona Angelina Cordova Garcia Leal” – No Centro comunitário  bairro da Vila Industrial. Tem um acervo de 6000 volumes aproximadamente

 

 

Endereço: Rua Saldanha Marinho, 333, entre as ruas Tiradentes, Vergueiro e Campos Salles

E-mail: bibliotecamunicipal@piracicaba.sp.gov.br

Fone (19) 3434-9032 /  3433-3674