Home   Educativo

Educativo

Monitoria antes da visitação à exposição

Em processo de formação de público, a Pinacoteca Municipal ‘Miguel Dutra’ promove visitas orientadas para alunos da rede estadual, municipal e particular. Temos como meta levar as crianças e adultos a um processo ativo de conhecimento crítico. A ação educativa acontece de forma a instigar o indivíduo a compreender o universo sociocultural e a trajetória histórico-temporal em que está inserido, através do conhecimento do seu patrimônio cultural.

A Pinacoteca Miguel Dutra oferece ao público escolar experiências que visam à capacitação e à sensibilização dos alunos e professores para o conhecimento e exploração dos aspectos característicos das exposições em mostra. A narrativa utilizada pelo responsável das visitas procura dar sentido ao acervo trabalhado, como também gerar questionamentos que levem os alunos a se entenderem dentro de um contexto histórico. Dessa forma, adota-se a metodologia dialógica de análise propondo hipóteses sobre o que a obra de arte significa, buscando um movimento de recriação e interpretação das informações, dos conceitos, significados e sentidos de uma obra de arte e na exposição que as apresenta.

E.M. Francisco Betiol/Jadim II

E.M. Francisco Betiol/Jadim II

Setor de Educação: Sara Rodrigues Pinotti  ;)

Fone: 19 3433 4930 ou 3422 9601

pinacoteca@piracicaba.sp.gov.br

 

IFSP-2014

IFSP-2014

O trabalho de mediação em arte, nem sempre tão fácil, é um caminho que deve ser descoberto pelo trabalho educativo, assim também pelo próprio espectador. É uma inter-relação!
“Mediação é um método extrajudicial, não adversarial, de solução de conflitos através do diálogo. É um processo autocompositivo, isto é, as partes, com o auxílio do mediador, superam o conflito sem a necessidade de uma decisão externa, proferida por outrem que não as próprias partes envolvidas na controvérsia. Ou seja, na mediação, através do diálogo, o mediador auxilia os participantes a descobrir os verdadeiros conflitos, seus reais interesses e a trabalhar cooperativamente na busca das melhores soluções. A solução obtida culminará num acordo voluntário dos participantes. A mediação consegue, na maioria das vezes, restaurar a harmonia e a paz entre as partes envolvidas, pois o mediador trabalha especialmente nas inter-relações. Na mediação, as soluções surgem espontaneamente, reconhecendo-se que a melhor sentença é a vontade das partes”.
(EGGER, Ildemar. Justiça Privada: formas alternativas de resolução de conflitos. Brasília: Revista JUSTILEX, ano I, nº 12, Dez/2002, p.60).